A taxa de desemprego em 11,8% da População Economicamente Ativa (PEA) tende a consolidar a mudança no perfil do empreendedorismo brasileiro, diagnosticado no ano passado com o crescimento do empreendedorismo por necessidade.  Divulgado no último dia 30 de setembro, o índice significa a existência de 12 milhões de brasileiros desempregados o que pode gerar um índice de empreendedorismo por necessidade maior do que aquele gerado por oportunidades.

Pesquisa do Monitor de Empreendedorismo Global (GEM) feita no ano passado já mostrava essa tendência ao registrar o crescimento, pela primeira vez desde 2009, do índice de empreendedores por necessidade, que passou de 29%, em 2014, para 43,5% no ano passado. Em linha inversa, caiu de 71% para 56,5% no número dos empreendedores por oportunidade.

A mesma pesquisa apontava que 52 milhões, praticamente quatro a cada dez brasileiros eram empreendedores, um crescimento, em relação a 2014, de 34,4% para 39,3%

O desemprego – aliado a juros altos, que tornam investimento em renda fixa mais atrativo do que os ganhos de produção – deverá ser determinante na escalada do empreendedorismo por necessidade o que não significa desconhecer oportunidades

Apesar da desvantagem de entrar no mercado sem tempo para o planejamento necessário e mesmo sem ter clareza do caminho a seguir, o empreendedor por necessidade pode descobrir tantas oportunidades quanto os demais. Das crises, aliás, é que surgem as soluções.

O primeiro passo é manter a serenidade a qualquer custo. E para isso, pode ser uma boa escolha reservar alguns minutos por dia para deixar a mente descansar.

O passo seguinte é buscar informação e capacitação e, nesse processo, a convivência com o mercado e com outros empreendedores, sejam iniciantes ou mais experientes será de muita utilidade. O isolamento é um caminho em linha reta para o fracasso profissional e pessoal. Amigos, parentes, ex-colegas, ou antigos chefes podem oferecer uma ajuda valiosa.

Buscar informação (e o país tem uma excelente estrutura de apoio ao pequeno empreendedor), debater idéias e trocar experiências pode transformar alguém um empreendedor por necessidade em alguém que acabará por descobrir oportunidades para trabalhar por conta própria e ter segurança financeira e realização pessoal.

É aquilo que se diz, de fazer do limão uma limonada, mudar o verbo, de precisar para querer!

Camilo Batiston Prado

Texto de Camilo Batiston Prado

Camilo é publicitário e desde 2010 se dedica à comunicação na web. Depois de 8 anos trabalhando na indústria fundou com outros sócios o Villa Coworking. Hoje, além da Villa, trabalha em projetos de comunicação para empreendedores e pequenas empresas.